Toseftá

 

          A Toseftá (suplemento) foi criada pouco tempo depois da Mishná, a lei oral básica que foi escrita, segundo a tradição rabínica, por Juda haNasi e membros de sua Yeshivá, é uma compilação secundária da lei oral judaica.

Existem muitas versões de como e por que a Toseftá foi criada, porém a mais aceita é que ela foi escrita pelos rabinos Chiya e Oshaiah, sendo assim é considerada menos autoritária que a Mishná que foi escrita por Juda e os membros da sua congregação.

            A Toseftá muitas vezes funciona como um suplemento da Mishná por isso a palavra em português é traduzida exatamente por suplemento.

Seu objetivo é adicionar conteúdos variáveis que não estavam previamente incluídos na Mishná. Assim, ela contradiz de forma positiva o que está escrito na lei básica, porém não rejeitando suas informações, mas atualizando-as e adicionando ainda mais. Além disso, foram somadas algumas outras interpretações dos textos da Torá que podem estar de acordo com as da Mishná ou contradizer esses ensinamentos, também existem contradições quanto a Halachá, a lei judaica, nas suas regras e nos nomes dados a algumas leis.

A segunda compilação tem exatamente a mesma estrutura da primeira, com as mesmas divisões em sedarim ("regras") e masekhot ("estudo, obra"). A Toseftá é escrita, em suma, em hebraico mishnáico e com pequenas partes em aramaico.

           Atualmente, o texto da Toseftá concorda, literalmente, em parte com a Mishná, porém existem muitas vezes diferenças significativas. A Toseftá oferece também materiais adicionais, como hagadot e midrashim.