Rabi Isaac Halevi Luria

                 

Rabi Isaac Halevi Luria ficou conhecido como o "Ari", que significa o leão sagrado.  Ari representava as iniciais de "Ashkenazi Rabi Isaac". Sua família originalmente viveu na Alemanha, de onde foi para Jerusalém e lá tiveram Isaac que nasceu no ano de 1534.

            Isaac Luria perdeu o pai muito cedo e por isso foi para o Egito onde o Mordechai Francês, rico irmão de sua mãe, cuidou da educação e criação dele. Isaac freqüentou a yeshivá de Rabi David Ben Zimri, o Rabino Chefe do Egito, famoso como autor de muitos comentários notáveis e responsas sob o nome de Radbaz. O brilhante jovem tornou-se um dos discípulos mais chegados ao Radbaz, e seus estudos do Talmud logo o promoveram. A única obra dele em Guemará e Halachá a sobreviver é um comentário a Zevachim.

 Quando Rabi Mordechai Frances viu o grande sucesso de seu jovem sobrinho, deu-lhe a filha como esposa e tratou de assegurar-lhe os meios necessários para a sobrevivência.

Porém, Isaac não estava satisfeito apenas com o estudo da Halachá (leis judaicas). Ele adquiriu conhecimento da Cabala e dedicou sua vida inteira ao seu estudo e disseminação.

Ainda muito jovem ele começou as suas longas estadias no Rio Nilo. Durante sete anos ele viveu sozinho, só no estudo do Zôhar, a obra magna da Cabala, e outros escritos cabalistas de menor importância, e voltava somente uma vez por semana, no Shabat, para sua família no Cairo.

Em seus esforços incansáveis para penetrar os recantos mais escondidos da Torá, ele descobriu muito do verdadeiro significado da fé judaica. Foi capaz de criar todo um sistema de uma doutrina cabalista sobre o mundo, e no papel da Torá e seus mandamentos na vida do homem.

Animado pela sua inspiração e entusiasmo, ele esforçou-se para purificar o mundo do espírito de impureza e substituir o domínio do mal pelo reconhecimento de Deus. Em torno do ano 1569, emigrou com sua família para Jerusalém e de lá para Safed, o centro de todo o estudo e prática da Cabala.

Logo se formou um grupo grande de discípulos ao seu redor, para ouvir suas interpretações sobre o significado de todos os acontecimentos do mundo. Cada vez mais e mais homens recorriam a ele e aceitavam os dogmas de uma vida sagrada que o Ari Hakadosh estabeleceu como exigência necessária para a participação no seu grupo de seguidores.

Os dias de jejum e os feriados se transformaram em genuínos pontos altos da vida religiosa, e o Shabat se tornou o pivô da experiência sagrada e da inspiração, pois era devotado exclusivamente à atividade espiritual.

Os ensinamentos de Rabi Isaac Luria eram amplamente divulgados e chegaram a todos os cantos do mundo onde quer que morassem judeus. Dentre as pessoas mais importantes dos ensinamentos do Ari estava seu discípulo e sucessor à liderança dos cabalistas, Rabi Chaim Vital.

A personalidade de Rabi Isaac Luria inspirou todos os grandes homens que tinham penetrado mais profundamente no mundo da Cabala que a maioria dos mortais.

O Ari faleceu aos 38 anos, e foi pranteado por todo o povo judeu. Apesar de sua curta vida, ele deixou uma impressão indelével sobre a vida religiosa e os ensinamentos judaicos. Ele introduziu muitos Minhagim (costumes) sagrados, que se tornaram parte integrante de nossos serviços e costumes. Suas canções e preces foram adotadas e parcialmente incorporadas no Sidur.

Muitos dos seus ensinamentos foram usados para formar a base do grande Movimento Chassídico. Graças à sua influência e inspiração, o Judaísmo foi capaz de enfrentar o surgimento de muitas idéias que foram promovidas durante os séculos dezesseis e dezessete. Ele certamente se enquadra dentre os líderes mais sagrados e mais importantes do povo judeu.

CHAZIT HANOAR

Chazit Hanoar

Porto Alegre

 PORTO ALEGRE