MOSHE SHARETT (1894-1965)

           Moshe Sharett nasceu em 1894 na cidade de Kherson, na Ucrânia. Aos quatorze anos, mudou-se para a Palestina, que então pertencia ao Império Otomano, com sua família. Passou dois anos na aldeia árabe de Ein Sinia, onde aprendeu a língua e os costumes árabes.

Em 1910, Sharett e sua família mudaram-se para Yaffa, onde tornaram-se uma das famílias fundadoras de "Ahuzat Bayit", núcleo do que viria a ser Tel-Aviv. Moshe Sharett foi membro da primeira turma a se formar na primeira escola judaica de ensino médio – Herzliya Gymnausium.

Sharett começou a estudar Direito em Istambul, mas seus estudos foram interrompidos pela Primeira Guerra Mundial, onde serviu como intérprete para o Exército Turco. Depois ele trabalhou como agente de compra de terras e de assuntos árabes do Conselho Representativo da Comunidade Judaica Palestina pós guerra. Foi membro do partido “Achdut Ha’Havodá” (União do Trabalho) e depois do “Mapai” (Partido dos Trabalhadores de Israel).

De 1922 a 1924, Moshe estudou na Escola de Economia de Londres e foi ativo no “Poalei Tzion” (Trabalhadores de Sião, movimento sionista-socialista).  Após isto, em 1925, tornou-se editor do jornal diário da Federação do Trabalho da Histadrut – Davar e do semanário em inglês desta mesma organização. Moshe Sharett trabalhou nisto até 1931, quando assumiu o posto de Secretário do Departamento Político da Agência Judaica.

De 1933 a 1948 foi efetivamente o embaixador e chefe de negociações do sionismo com as autoridades do Mandato Britânico. Apesar de ter sido preso por quatro meses, acabou conseguindo criar a Brigada Judaica do Exército Britânico – o primeiro grupo militar judaico independente e ativo. A Brigada Judaica, composta por aproximadamente 5.000 homens lutou na Itália carregando a bandeira de Israel e foi desfeito pouco mais de um ano após sua criação, em 1946. O treinamento obtido durante a Segunda Guerra Mundial foi incorporado ao exército israelense e utilizado para ajudar a imigração ilegal e para defender a pátria na Guerra de Independência.

Em 1947, Moshe Sharett participou do debate sobre a partilha da Palestina na Assembléia Geral da ONU e assinou a declaração de independência de Israel. Ele tornou-se o primeiro Ministro de Relações Exteriores de Israel, em 1949, estabelecendo o serviço diplomático da nação e relações bilaterais e embaixadas com dezenas de países. Como Ministro das Relações Exteriores, liderou as delegações israelenses nas negociações de cessar-fogo durante e após a Guerra de Independência.

Em janeiro de 1954, quando Davi Ben-Gurion se aposentou, Moshe assumiu o cargo de Primeiro-Ministro. Como Primeiro-Ministro e Ministro das Relações Exteriores, Sharett governou continuando o extraordinário ritmo do desenvolvimento socioeconômico nacional e da absorção de imigrantes que caracterizou Israel naquela época. Quando Ben-Gurion retornou à política, Sharett devolveu-lhe o posto de Primeiro-Ministro, mas continuou no Ministério de Relações exteriores até 1956.

Ao se aposentar, tornou-se líder da editora “Am Oved” (Nação Trabalhadora), Presidente da Universidade de Beit Berl e representante do Partido Trabalhista na Internacional Socialista.

Em 1960, foi eleito pelo Congresso Sionista Mundial para o cargo de presidente da Organização Sionista Mundial e da Agência Judaica.

Moshe Sharett morreu em 1965, aos setenta e um anos de idade.

           

CHAZIT HANOAR

Chazit Hanoar

Porto Alegre

 PORTO ALEGRE