ISAAC LEIB PERETZ (1852-1915)

                                                             

        Isaac Leib Peretz, cujo nome original era Yitskhok Leybush Peretz, nasceu no shtetl de Zamosc, na Polônia, em 18 de maio de 1852 e foi criado num lar judeu ortodoxo. Aos 15 anos, juntou-se à Haskalá, o iluminismo judaico.

I. L. Peretz, como ficou conhecido, deliberadamente começou um plano de aprendizado no campo secular, lendo livros em polonês, russo, alemão e francês. Ele planejava ir para a escola rabínica de Zhytimyr, teologicamente liberal. Acabou não indo por preocupar-se com os sentimentos da mãe. Casou-se, arranjadamente, com a filha de um poeta e filósofo de importância menor.  

Peretz rejeitava o universalismo cultural, vendo o mundo como composto de diferentes nações, cada uma com suas próprias características. De acordo com um comentarista “cada povo é visto por ele como um povo escolhido”, ele achava que seu papel como escritor judaico era expressar “ideais judaicos apoiados na tradição judaica e na história judaica”. Peretz simpatizava com os movimentos de esquerda e escrevia com crítica social.

Diferente de muitos outros maskilim (iluministas), ele respeitava os judeus chassídicos por seu modo de viver, ao mesmo tempo, entendia que havia a necessidade de se fazer concessões para a fraqueza humana. Seus contos, como “O Tesouro” e “Ao Lado dos Mortos” enfatizam a importância da piedade sincera ao invés de religiosidade vazia.

Peretz não atingiu sucesso profissional destilando whiskey e começou a escrever poemas, músicas, contos, tudo em Hebraico junto com seu sogro, fato que não impediu seu divórcio em 1878. Casou-se novamente com Helene Ringelblum.

Nesta época foi aprovado no exame de advocacia, profissão que exerceu durante uma década, até ter sua licença revogada pelas autoridades russas, que suspeitavam que ele nutria sentimentos nacionalistas russos. A partir deste momento, Peretz foi viver em Varsóvia, onde sua renda vinha principalmente de um emprego na pequena burocracia da comunidade judaica. Lá fundou Hazomir, que se tornou o centro cultural de Varsóvia pré Primeira Guerra Mundial

Algumas das obras mais importantes de Peretz são Oib Nit Noch Hecher (Se não mais) e o conto Oib Nit Noch Hecher (Bontsche, o quieto). Bontsche é a história de um homem extremamente humilde e modesto, oprimido na Terra, mas exaltado nos céus por sua modéstia, que ao ser oferecido uma recompensa divina, escolha uma tão modesta quanto seu modo de vida. A história pode ser lida como uma de louvor à humildade, mas existe uma ambigüidade no final, que pode ser lida como uma mostra de desrespeito por alguém que não pode se imaginar recebendo mais.

Isaac Leib Peretz morreu em Varsóvia, na Polônia, em 1915.

CHAZIT HANOAR

Chazit Hanoar

Porto Alegre

 PORTO ALEGRE