Beersheva

 

   
   
        Bersheeva (בְּאֵר שֶׁבַע) é considerada a capital do deserto Neguev, pois é a maior cidade do mesmo. Ao atingir 185 mil em sua população, transformou-se na sexta maior cidade de Israel. Localizada na parte sul do país, sua população cresceu consideravelmente após 1948, devido a uma grande imigração de judeus oriundos de países árabes.

História           

            A cidade vem de épocas bíblicas e acredita-se que foi destruída e reconstruída várias vezes e que desde o século IV a.c já era relativamente populosa. Era uma cidade de não-agressão entre os filisteus e os israelenses.

            Tel Be’er Sheva (Beersheva) foi ocupada por bizantinos durante algum tempo, até o século VII. Os que se interessaram a partir do século XIX, foram os Turcos Otomanos, que comandavam a Palestina desde o século XVI. A cidade no era habitada por beduínos e quando o século se encaminhou ao fim, Beersheva foi palco de constantes mudanças e construções, incluindo uma delegacia (para controle de beduínos), estradas importantes, pequenas moradias e ferrovias (para a cidade de Ashkelon e Gaza).

            A Batalha de Beersheva representou uma era de domínio britânico, quando, na primeira Guerra Mundial, estes lutaram contra os turcos e ganharam, conquistando a região por volta de 1917. No começo da tensão entre palestinos e judeus em 1928, muitos judeus abandonaram Beersheva. Em 1936, aqueles judeus que ficaram outrora na cidade, foram embora e só voltaram em 1948, devido à revolta de palestinos que invadiram  Beersheva.

             Em 1947, Beersheva foi considerada como cidade do território árabe pela partilha da ONU. David Ben-Gurion ordenou que a cidade fosse recuperada e iniciou-se a operação Yoav (outubro de 1948), que trouxe a cidade para território israelense, tirando-a do exército egípcio que dominava a região.

            Beersheva foi expandida para o norte em 1950 e após isso, foi criada uma universidade do Neguev, um teatro, e a cidade melhorou conseqüentemente.

Hoje

            Desde os anos 90, a da população cidade aumentou graças a imigrantes russos e etíopes.

            Quanto ao conflito entre judeus e palestinos, a cidade estava à parte de atos terroristas até Agosto de 2004, quando dois atentados terroristas mataram dezesseis pessoas, por autoria do Hamas. Cerca de um ano depois, outro atentado abalou a cidade na estação central de transporte público.

            Beersheva é uma cidade com clima típico da região desértica, com uma população de 200.500 pessoas (2007), sendo que 10 mil são etíopes, tem a Universidade de Ben-Gurion (antiga Universidade do Neguev)  e o Hospital Soroka Medical Center como principais pontos econômicos municipais, além de várias estações químicas e elétricas nos seus arredores. A Tzavá é um fator economicamente decisivo pra cidade, já que atua como um dos maiores empregadores da região.

            Yaakov Turner é o atual prefeito da cidade, numa onda de crescimento político, já que Beersheva passou por um período de crise política e falta de um planejamento que conseguisse reverter a situação, até 2005, quando começou a se desenvolver.