A 1ª ALIÁ (1882-1903)

    Esta aliá constitui o início do retorno dos judeus a Eretz Israel - Terra de Israel - na época moderna, e lançou os fundamentos para o estabelecimento do Estado de Israel; três causas contribuíram a este processo:

•   a antiga devoção dos judeus à sua pátria histórica;

•   a onda de pogroms na Rússia;

•   os esforços de uma minoria ativa, que estava convencida de que o retorno à pátria era a única solução duradoura e fundamental ao problema judaico .

    A 1ª Aliá consistiu de indivíduos e pequenos grupos, sobretudo sob a inspiração de Chibat Tzion e do movimento Bilu que estabeleceram os primeiros povoados rurais - moshavot na Judéia: Rishon LeTzion, Ekron, Guedera e Petach Tikva, que renasceram com a chegada dos novos olim; na Samaria: Zichron Iaakov; na Alta Galiléia Rosh Pina e Iessod Hamaala.

    Durante este período chegaram a Eretz Israel cerca de 25.000 olim, principalmente da Europa Oriental. Houve dois influxos principais: em 1882-84 e em 1890-91.

    Em 1903, no final do período da 1ª Aliá, haviam sido fundadas 28 moshavot, desde Metula no norte a Beer Tuvia no sul; mais de 36.000 hectares de terras tinham sido comprados. Iniciava-se também o assentamento urbano, sobretudo em Jafa, onde uns 3.000 recém-chegados tinham se instalado. O hebraico começava a ser novamente uma língua falada no dia-a-dia, e haviam sido fundadas as primeiras escolas primárias hebraicas – mesmo que a cultura francesa, fosse propagada pela Alliance Israelite Universelle e pelos funcionários do Barão de Rothschild. O espírito pioneiro, contudo, tinha se esgotado e ocorreu um período de estagnação. Em 1904, porém, com o início da 2ª Aliá, a situação tomou novo rumo.

CHAZIT HANOAR

Chazit Hanoar

Porto Alegre

 PORTO ALEGRE